Na onda do calor, academias e escolas de natação mostram que são um bom negócio
Na onda do calor, academias e escolas de natação mostram que são um bom negócio
Posted by

Na onda do calor, academias e escolas de natação mostram que são um bom negócio

 

Quem tem bom faro para negócios sente de longe o cheiro da boas oportunidades em qualquer época do ano. Percebendo que qualquer alteração – seja comportamental, modista ou climática – é capaz de dar outro rumo à vida das pessoas, o bom empreendedor aproveita para criar situações em que pode ganhar mais, como ocorre nas trocas de estações. Com certeza, de olho no escaldante calor que o verão está prometendo, ele já se prepara para lucrar. Nos últimos anos, as atividades físicas têm sido vistas como item obrigatório na rotina de quem busca saúde, longevidade e bem-estar. Juntando isso ao verão, que é sinônimo de fim de ano e preocupação em mostrar um corpo mais malhado e saudável, os negócios que envolvem esforço físico e água tornam-se opções de alto faturamento.

O professor de MBA em gestão empresarial da Fundação Getulio Vargas Luiz Carlos Becker Júnior destaca que o empresário tem de estar atento às novas tendências que surgem, especialmente com relação ao comportamento da sociedade, para se dar bem no negócio. “A chegada do verão é uma boa oportunidade para ele identificar essas tendências e investir com segurança. Os cuidados com a saúde e a estética são maiores nessa época, o que torna as academias de ginástica e as atividades aquáticas ótimas opções para ganhar mais”, diz ele.

Apesar de elevado número de academias espalhadas pela cidade, ele considera o segmento um bom negócio, mas aconselha ao empresário ficar sempre atento ao comportamento das pessoas no entorno do seu empreendimento. “O investidor nessa área tem de buscar meios de se diferenciar, porque não está diante de um negócio inédito. Ele não pode ser apenas mais um, e para ser diferente tem de entender o que seu público busca. É o comportamento de seus prováveis clientes que vai definir o horário de funcionamento do local, que tipos de serviços vai oferecer, se vale a pena criar pacotes familiares, inventar promoções etc. Pesquisar e se informar devidamente faz parte de um pensamento estratégico essencial para ter sucesso empresarial”, afirma Becker Júnior.

Corrida contra o tempo

Quando chega o verão, em meados de dezembro, o movimento nas academias Alta Energia chega a aumentar em mais de 30%, segundo a diretora administrativa da rede, Kátia Bahia, salientando que a procura nessa época é basicamente por estética, ou seja, gordurinhas a menos e músculos a mais. “É uma corrida contra o tempo para aproveitar a praia, o clube, a viagem de férias, pois o corpo fica mais à mostra. Há uma grande parcela de alunos que busca aliar a malhação com trabalhos na água, como natação e hidroginástica.”

Exemplo disso é a dona de casa Suzana Costa de Oliveira, que faz hidro, alongamento, ginástica localizada e musculação na Alta Energia há pouco mais de dois anos e se torna ainda mais assídua nessa época do ano. Suzana conta que, depois de muito tempo sem praticar exercícios, começou a caminhar, quando foi convidada por uma amiga, em pleno verão ,a fazer hidroginástica. “Comecei e nunca mais parei. Perdi cinco quilos somente com exercícios e acabei aumentando minhas atividades na academia. Hoje, chego às 8h e saio ao meio-dia. A hidro é feita por último, como um momento refrescante e relaxante, ainda mais agora, nesses dias muito quentes”, diz.

“As mulheres estão mais preocupadas em ‘secar’ e definir o corpo rapidamente. Já o público masculino é mais fiel à atividade física ao longo do ano, embora haja muitos homens correndo atrás do prejuízo”, brinca Kátia Bahia, ressaltando que, devido à alta demanda do período, muitas academias oferecem programas especiais para quem quer entrar em forma, como o programa Corpão Já, com duração de três meses, criado para apresentar resultados rápidos. A chegada da estação consegue motivar até quem está parado há tempos. “Por causa da gravidez, tive que interromper meus treinos. Fiquei quase três anos parada e, claro, perdi a boa forma. Mas agora, principalmente com a chegada do verão, senti necessidade de mudar. Quero poder curtir uma praia sem medo”, revela a empresária Flávia Pinheiro, que entrou no projeto Corpão Já.

Braçadas para o sucesso

Os exercícios aquáticos, como a natação e a hidroginástica, que comprovadamente melhoram a recuperação das funções corporais e possibilitam melhor manutenção do corpo, são atividades que crescem acentuadamente na primavera e no verão. Além da refrescância, as atividades na água são atrativas por apresentarem baixo impacto sobre as articulações, diferentemente da musculação, que pode levar a lesões nas articulações, principalmente quando feita sem o acompanhamento de um profissional. As atividades na água como um todo promovem a movimentação de grandes grupamentos musculares, incentivando gasto calórico.

Diante de tantas vantagens, que se aliam ao prazer propiciado pela água, as escolas de natação e hidroginástica mostram que continuam sendo um bom negócio, principalmente quando estão arranjadas em locais longe de concorrência. Na capital, a tradicional academia de natação Pingo D’Água é uma comprovação disso. Com duas unidades, uma no Bairro Luxemburgo e outra na Savassi, a grande escola, além de natação e hidroginástica, oferece ainda spinning e jump na água e aqcuaspinnig, uma atividade em que o aluno pedala no ritmo de uma música vencendo a resistência da água. E para completar, musculação. De acordo com Fernando Antônio Marlieri, técnico de natação local, a procura por vagas na Pingo D’Água aumenta incrivelmente no verão, “pois as pessoas querem estar mais afinadas nessa época”, diz ele. As aulas podem ser de duas, três ou quatro vezes por semana com preço a partir de R$ 200.

Outro exemplo é a escola Corpo e Água, no Bairro Prado, com aulas para quem já sabe nadar e para quem está aprendendo, com atendimento coletivo e individual. Karla Magalhães Campos de Lemos, proprietária, explica que trata-se de uma escola pequena, porém estruturada para atender as necessidades de quem busca saúde utilizando a água. “A natação é nosso carro-chefe, mas oferecemos também hidroginástica, spinning aquático e hidroterapia. Temos também espaço para musculação e atividades aeróbicas fora da água”, informa ela, completando que no verão o aumento de inscrições é muito grande, embora nos meses de dezembro e janeiro haja uma queda em virtude das viagens. São vários os pacotes de preços, que partem de R$ 145 para duas aulas semanais de natação.

Entre o lúdico e a reabilitação

Uyara Jardim, professora de natação da Academia BH Fight, destaca que em época de calor a atividade se torna ainda mais essencial à medida em que gera a sensação de refrescância e relaxamento ao praticante. No caso das crianças, é ainda mais interessante. “A natação é o esporte que pode fazer parte da vida da criança logo nos primeiros meses. É praticada de forma lúdica e recreativa, sem compromisso com técnicas, mas como uma adaptação ao meio líquido. Esse esporte contribui para o desenvolvimento do ser humano integral, nos aspectos cognitivo, emocional e social”, frisa. A piscina pode ser usada também para tratamentos, como ocorre na Dinâmica, clínica de reabilitação em ortopedia, geriatria, neurologia adulta e pediatria. Segundo a fisioterapeuta Camila Terra, todo o tratamento é feito dentro da água, de onde se obtêm propriedades terapêuticas, como um maior relaxamento muscular, diminuição da dor e melhora do sistema circulatório. A área externa do espaço é adaptada para receber pessoas com dificuldade de locomoção.

Cuidados a considerar

Na visão da analista técnica de marketing do Sebrae-MG Luciana Lessa, o empreendedor que pretende abrir uma academia (de ginástica, de natação ou de ambas) ou ampliar a que já tem precisa criar um plano de negócios antes, pois é ele que vai indicar a viabilidade econômica, financeira e de mercado. “Jamais se deve agir por impulso, mas sim pôr a ideia no papel, analisar criteriosamente tudo para ver se o projeto é viável”, diz ela, lembrando que é preciso ainda um plano de marketing, pois é necessário que se tenha o máximo de informação disponível sobre o segmento e a atividade.

“É essencial saber qual o público que vai atender, escolher a melhor localização, quais faixas etárias se pretende atingir. Atualmente, é muito importante pensar em questões de segurança, uma vez que mulheres, idosos e crianças integram o público desses estabelecimentos”, afirma Luciana. “Depois de implantado o negócio, é necessário que o plano de marketing seja revisto, de acordo com a demanda, pois podem surgir outras oportunidades de negócio.”

 

Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2014/10/19/internas_economia,581159/na-onda-do-calor-academias-e-escolas-de-natacao-mostram-que-sao-um-bom-negocio.shtml

Comments

0 Comentários desativados em Na onda do calor, academias e escolas de natação mostram que são um bom negócio 1492 12 novembro, 2014 Gestão de Aquáticas novembro 12, 2014

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Produtos e Serviços

Cursos de Atualização

Facebook