O piso certo para cada ambiente da academia
O piso certo para cada ambiente da academia
Posted by

O piso certo para cada ambiente da academia

Foto: Nas salas de ginástica da Runway Lago Norte (DF), o piso de madeira maciça reduz o impacto nos joelhos dos praticantes de aulas que exigem mais das articulações.

Durante a elaboração de projetos para academias e espaços esportivos, levo em consideração alguns pilares como: segurança, conforto e performance. E, é a partir destes princípios que desenvolvemos os projetos, definimos os espaços destinados a cada ambiente e a escolha dos materiais. Neste artigo vou abordar a importância do piso correto para cada lugar da academia, sua adequação ao público-alvo e darei algumas dicas.

A decisão do tipo de piso é precedida pela identificação da atividade que irá ocorrer em cada ambiente da academia. Por exemplo, em uma escola de dança como no projeto da Pulsarte,em São Paulo, não se adequa um revestimento que impeça o livre movimento; por isso, neste projeto em específico, aplicamos um piso flutuante que confere amortecimento de impacto e garante a fluidez dos passos de dança.

Foto: Pisos flutuantes conferem amortecimento de impacto e permitem fluidez dos movimentos na Pulsarte (SP).

De forma geral, costumo indicar para a área de musculação a utilização de um piso resistente, antiderrapante e que, principalmente, não deixe marcas no chão, uma vez que mudanças no layout deste espaço são frequentes. Para os ambientes que serão usados para treinamento funcional e peso livre, o amortecimento do impacto é característica principal a ser procurada no revestimento, para justamente reduzir o choque causado pela queda de anilhas ou outros acessórios. Por isso, sempre sugiro os de borracha e quanto maior sua espessura, mais o contrapiso será preservado.

Para as salas de ginástica, onde são aplicadas aulas como abdominal e alongamento, o ideal é escolher um revestimento que seja antiderrapante e com certo amortecimento de impacto. Já nas salas de luta, atividade muito em voga, é necessário optar pelo tatame próprio para a atividade ou um piso similar ao das salas de ginástica para o caso de boxe e capoeira.

Já para vestiários e áreas molhadas coletivas, como piscinas, a escolha deve ser orientada pela segurança proporcionada pelo material, assim ele precisa ser antiderrapante e absorver facilmente a água. Outro ponto bastante desejável é a facilidade de limpeza e a estética. Porém, estas quatro variáveis são difíceis de ser encontradas em um único revestimento. As opções no mercado, geralmente, usam o atrito superficial para não escorregar, fazendo com que as peças mais claras sejam de difícil limpeza. Na parte interna da piscina, aconselho que o azulejo também seja antiderrapante – neste caso, felizmente, há várias marcas que podem ser usadas.

Nas outras áreas comuns, podemos utilizar qualquer piso que seja durável e de fácil manutenção. A durabilidade é bastante importante, pois, depois de inaugurada, a academia dificilmente fechará por um longo período para reforma. Um recurso que adoto nos projetos do escritório é optar por revestimentos mais neutros e pastéis para poder trabalhar cores e texturas nas paredes e detalhes.

Foto: Para as áreas como piscinas e vestiários, o piso deve ser escolhido pelo critério de segurança. Na foto, a piscina da academia Lucena (Atibaia).

Como mencionei, o tipo de exercício físico a ser feito no espaço é importante para delinear a seleção do piso, mas não é o único fator a ser considerado. Um dos primeiros passos na concepção de um projeto trata-se da definição do público-alvo que também influencia na escolha do piso. Cito muito o exemplo da Boobambu, academia para crianças em Brasília, em que priorizamos ao máximo pisos antiderrapantes e que não machucassem os joelhos dos pequenos em caso de quedas.

Para finalizar, quero reforçar a importância da segurança. Por mais que seja tentador optar por um piso pela sua beleza, o nosso compromisso é com o aluno e o seu bem-estar durante a atividade física. A escolha de um revestimento inadequado pode dificultar a sua performance e até provocar um incidente. Por isso, nesta questão, pesquise, compare e tenha sempre em mente os princípios segurança, conforto e performance ao decidir o piso da sua academia.

 

Patricia Totaro é Arquiteta, atua há mais de 15 anos no mercado esportivo desenvolvendo projetos de arquitetura para academias de ginástica, centros esportivos, spas, etc  www.patriciatotaro.com.br 

B

0 2 8478 08 abril, 2013 Arquitetura, Patricia Totaro abril 8, 2013

2 comments

  1. Filipe

    Olá boa noite amigos.

    Patricia gostaria se possível um auxílio seu. Tenho uma academia e o piso do vestiário e porcelanato creme liso, estou tendo problemas com limpeza, alunos costumam a derramarem água no chão e logo vira uma lambança. Assim a fachineira tendo que concentrar bastante tempo nos vestiários. Gostaria de saber se é aconselhado a usar os estrado plástico? (Não acho esteticamente bonito). O que posso fazer?

    Reply
    1. Patricia

      Olá Felipe!
      O porcelanato liso não é adequado para vestiários, pois não absorve água nem tem atrito superficial, ou seja, escorrega muito e fica perigoso. Você tem 2 opções: colocar o estrado (também acho feio) ou trocar o piso por um porcelanato para áreas externas antiderrapante (escolha um de cor escura, pois ele encarde muito). Se tiver qualquer outra dúvida, me chama: patricia@patriciatotaro.com.br.
      Bom Projeto!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>